Arquivo da tag: samba

Samba Coco

Sente a raiz, Brasil!

Trecho de show e entrevista com o grupo pernambucano Samba Coco Raízes de Arcoverde, selecionado do programa Rumos Música 2004-2005, projeto do Itaú Cultural que mapeia e valoriza o produção contemporânea da arte e da cultura no Brasil.

Anúncios

Coisa Nossa!

Centro Cultural Rio Verde
R. Belmiro Braga, 119 – Vl Madalena

Fim de semana cheio!

Vambora ver programinhas pro findi?

  • BACK TO THE 80ties – sexta

Realizado numa das ruas mais pops de Sampa – R. 24 de maio –  o projeto Baile Soul atrai um público atento, curioso e fiel. É nesse clima paulistano, entre o frio e a nostalgia da música negra,  que começa o Baile Soul Brasil. . Essa edição traz Rappin Hood na discotecagem, seguido pela DJ Lisa Bueno.

O baile é feito na rua, com as pick-ups a céu aberto, conduzidas por um grupo seleto de Dj´s.
Na década de 80,  os Djs eram símbolos da dança de rua. Eles deram os primeiros passos em direção ao Hip Hop – e o palco foi a  Rua 24 de maio. No local há diversas galerias dedicadas ao público.

Vambora?
R. 24 de Maio a partir das 19h.
30/maio – Grátis!

  • FOTOGRAFIA – sábado

Depois de rodar o mundo todo, do Alaska à Europa, como aupair, aeromoça e cidadã do planeta azul, Lucille fez de seu trabalho um meio para profissionalizar uma de suas grandes paixões – a fotografia.

Com uma história no mínimo interessante, Lucille Kanzawa tem mais uma sonho realizado, com muito suor e dedicação: o lançamento de seu livro de fotografias “YUBA”, com textos de sua autoria, Diógenes Moura, curador da Pinacoteca, e do jornalista Xavier Bartaburu. (não é fraca não!)

O livro é a reunião de algumas de suas muitas impressões, pensamentos e sentimentos sobre a comunidade japonesa YUBA, localizada no interior de São Paulo, fundada no séc XIX por um sonhador – Isamu Yuba.

Além disso, o Flicker de Lucille vale muitos clicks… Não contém somente fotos de YUBA, mas também de suas andanças pelo mundo, tudo retratado com muita delicadeza e lirismo. Já virei fã! (tks Joana pela indicação!)

Vambora?
Sábado, 1 de Maio – das 11h às 14h
Pinacoteca – Pç da Luz, 2.

  •  SAMBA – domingo

Mais um domingão com o Projeto SP em Retalhos, com um sambão muito bom rolando lá na Casa da Bia.
O local(outrora Samba da Barra Funda) já é bem conhecido dos apreciadores do bom e tradicional samba paulistano. Simples,  acolhedor (lembra aquele samba com feijuca na casa da vó, sabe?),  cheio de gente bonita, simpática e interessante. Muito bacana para curtir o domingão na maior animação, com toda a família e almoçar uma feijoada delicioooosa! 
Nem preciso falar da música né?
O Projeto se dedica a homenagear o Samba e a cidade, trazendo em todo primeiro domingo do mês ilustres personagens que contarão e cantarão causos que tecem a linda história do samba.
Nesse domingo os convidados são Júnior do Peruche, recebendo Valdir Cachoeira (Brasil Cachoeirinha) e Bernadete (unidos do Peruche).
Pra escutar, dançar, se divertir, conhecer e se emocionar!

Vambora geral!
Domingo, 2 de Maio – a partir das 15h – R$10,00
(aconselhável chegar mais cedo para conseguir lugar e almoçar)
Casa da Bia – R.Lopes Chaves, 105 Barra Funda

Samba tapa na cara!

Eu tento, juro que eu tento…

Mas o dia não é dia se eu não escutar pelo menos 1 sambinha. Não consigo explicar, ele (o samba) mexe na alma, traz boas recordações, critica, fala da vida, ensina, conta história, faz rir, faz chorar… Ele tem o poder de me fazer saudosa de algo que não vivi, sentir nostalgia de um tempo que sequer conheci.

Mas nem sempre ele (o samba) é tão bonzinho e simpático assim. Às vezes ele se transforma… Começa a incomodar sutilmente e quando meu dou conta, estou sendo esbofeteada, mas com o miúdinho no pé!

Mais uma vez deixo a música falar por mim (e essa acho que fala por muuuuuuuuuuita gente também), com um vídeo dessa música linda de Noel Rosa, que conheci originalmente na voz do mestre Paulinho da Viola e me surpreendi recentemente com uma versão bem fresh de Mart’nália.

” O mundo me condena e ninguém tem pena.
Falando sempre mal do meu nome,
deixando de saber se eu vou morrer de sede
ou se vou morrer de fome.

Mas a filosofia hoje me auxilia 
a viver indiferente assim.
Nesta prontidão sem fim
vou fingindo que sou rico
pra ninguém zombar de mim.
Não me incomodo que você me diga
que a sociedade é minha inimiga.
Pois cantando neste mundo
vivo escravo do meu samba, muito embora vagabundo.
Quanto a você da aristocracia,
que tem dinheiro, mas não compra alegria;
há de viver eternamente sendo escrava dessa gente
que cultiva hipocrisia.”

Caindo no samba!

AAAAIII COMO EU AMOOOO!!!!

 

 

” Rosa, menina rosa
  Vem que eu quero
  Ver você sambar

  Me disseram que você
  Menina rosa
  Samba demais

 

    

                                

                                Mas o meu samba
                               Vai lhe passar pra trás
                               Pois o meu samba
                              Tem mistério
                             Mas é gostoso de sambar
                            Se você gosta de samba
                            Você vai ter que balançar”

 

FELIZ DIA DO SAMBA!

Feliz dia nacional do Samba pessoaaaaal!! 🙂

Ô dia feliz, lindo… Pena que caiu em dia de semana e em semana de provas finais, nem poderei comemorar como se deve (alô, Sophia?).

Não vou falar muito mais sobre samba não, deixo um vídeo MARAVILHOSO (tks primão!), que conta um pouco da história do Samba, cantado, nada mais nada menos,  pelo Mestre Candeia!

Aproveito também pra dizer que a MTV teve programação especial Dia do Samba, shows ao vivo de Salvador, com: Luiz Melodia (fofo demais), Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Almir Guineto(luxo!) e claro meu amor Jorge Ben! Tomara meu Jesus Cristinho que haja reprise de madrugada, quero ver tudooo!

VAMBORAAAAAAAAAAAAAAAAA!

P.S.: alguém consegue um vestidinho desse pra mim, por favor?

O samba me persegue, ele é o meu amor!

Essa semana me fizeram uma pergunta bem curiosa: “Jess, pq vc gosta tanto de samba ein?” Gente, sabe que eu não soube responder na hora? Sério, não sei, só sei que ele também gosta de mim.

Mas vou tentar não me empolgar e falar um pouquinho dele, talvez fique mais fácil de entender porque o samba faz parte de mim.

Eu cresci no samba (uuuh falou a passista né! rs*), nos Natais lá na casa da vó sempre rolam shows de gafieira e samba-rock com meus tios, festas de família tipo casamentos então… Até o sol raiar meu bem! Minha mãe sempre gostou muito de choro e samba de raiz, meus pais iam pro sambão de domingo eu ficava lá dormindo no carrinho, mas com o coração no ritmo de surdão de terceira!

Há várias teorias sobre o nascimento do samba, de que ele nasceu na Bahia, no RJ, dizem até emsmo que ele nasceu no Maranhão! Mas uma coisa é certa, mesmo muita gente odiando, o samba faz parte da identidade cultural do povo brasileiro.  Claro que se vc perguntar pra um bando de adolescentes que têm overdoses diárias de NXZero pra baixo (desculpa mas o blog é meu e eu falo o que eu quiser), lógicamente vão dizer que é ruim e brega, não saberão sobre ninguém ou nada do samba, raras as exceções.

Mas é fato que o samba é uma manifestação cultural que caracteriza o Brasil e acho que posso dizer exclusiva do Brasil. Há ritmos parecidos, danças que lembram o samba, mas o sambão mesmo e todas as suas variações que conhecemos, só aqui, não adianta.

O samba conta histórias verdadeiras e emocionantes, fatos simples e cotidianos que quase ninguém dá importância. O samba fala de alegria em meio a situações muito ruins, fala da dor da perda de um amor, fala de família, fala de amigos, faz piada da vida, fala de política (outro tipo de piada), fala de pobreza material mas de riqueza espiritual. Pessoas simples, humildes, muitas vezes até sem estudo formal algum, mas que eternizaram frases sábias e poesias lindas no samba. Já me disseram uma vez que a sabedoria mora com gente humilde. Samba é força, samba é delicadeza, samba é liberdade, samba é história, samba é tradição, samba é desejo, samba é poesia, samba é simplicidade, samba é tristeza, samba é alegria, samba é amor, samba é a dor.

Sem falar na música em si, dos ritmos, cadências, batidas, instrumentos… Não é fácil tocar samba não, cantar então… Uma batida forte, aquela barulheira que te enche de alegria e quando vc vê, já ta dançando! Ai que delíciaaaaa!

“Quem não gosta de samba não gosta de nada…”

“Quem não gosta de samba bom sujeito não é. É ruim da cabeça ou doente do pé…”

Não vou nem começar a falar dos nomes do samba, dos estilos, nossa, dá muuuuuito assunto.

Para terminar deixo com vocês uma das músicas que eu mais amo nesse universo, do mestre Adoniran com Elis Regina, coisa linda!

Bjo Brasil!