Arquivo da tag: lançamento

Fim de semana cheio!

Vambora ver programinhas pro findi?

  • BACK TO THE 80ties – sexta

Realizado numa das ruas mais pops de Sampa – R. 24 de maio –  o projeto Baile Soul atrai um público atento, curioso e fiel. É nesse clima paulistano, entre o frio e a nostalgia da música negra,  que começa o Baile Soul Brasil. . Essa edição traz Rappin Hood na discotecagem, seguido pela DJ Lisa Bueno.

O baile é feito na rua, com as pick-ups a céu aberto, conduzidas por um grupo seleto de Dj´s.
Na década de 80,  os Djs eram símbolos da dança de rua. Eles deram os primeiros passos em direção ao Hip Hop – e o palco foi a  Rua 24 de maio. No local há diversas galerias dedicadas ao público.

Vambora?
R. 24 de Maio a partir das 19h.
30/maio – Grátis!

  • FOTOGRAFIA – sábado

Depois de rodar o mundo todo, do Alaska à Europa, como aupair, aeromoça e cidadã do planeta azul, Lucille fez de seu trabalho um meio para profissionalizar uma de suas grandes paixões – a fotografia.

Com uma história no mínimo interessante, Lucille Kanzawa tem mais uma sonho realizado, com muito suor e dedicação: o lançamento de seu livro de fotografias “YUBA”, com textos de sua autoria, Diógenes Moura, curador da Pinacoteca, e do jornalista Xavier Bartaburu. (não é fraca não!)

O livro é a reunião de algumas de suas muitas impressões, pensamentos e sentimentos sobre a comunidade japonesa YUBA, localizada no interior de São Paulo, fundada no séc XIX por um sonhador – Isamu Yuba.

Além disso, o Flicker de Lucille vale muitos clicks… Não contém somente fotos de YUBA, mas também de suas andanças pelo mundo, tudo retratado com muita delicadeza e lirismo. Já virei fã! (tks Joana pela indicação!)

Vambora?
Sábado, 1 de Maio – das 11h às 14h
Pinacoteca – Pç da Luz, 2.

  •  SAMBA – domingo

Mais um domingão com o Projeto SP em Retalhos, com um sambão muito bom rolando lá na Casa da Bia.
O local(outrora Samba da Barra Funda) já é bem conhecido dos apreciadores do bom e tradicional samba paulistano. Simples,  acolhedor (lembra aquele samba com feijuca na casa da vó, sabe?),  cheio de gente bonita, simpática e interessante. Muito bacana para curtir o domingão na maior animação, com toda a família e almoçar uma feijoada delicioooosa! 
Nem preciso falar da música né?
O Projeto se dedica a homenagear o Samba e a cidade, trazendo em todo primeiro domingo do mês ilustres personagens que contarão e cantarão causos que tecem a linda história do samba.
Nesse domingo os convidados são Júnior do Peruche, recebendo Valdir Cachoeira (Brasil Cachoeirinha) e Bernadete (unidos do Peruche).
Pra escutar, dançar, se divertir, conhecer e se emocionar!

Vambora geral!
Domingo, 2 de Maio – a partir das 15h – R$10,00
(aconselhável chegar mais cedo para conseguir lugar e almoçar)
Casa da Bia – R.Lopes Chaves, 105 Barra Funda

Anúncios

Livro: Vidas à Venda

capa_vidas_vendaLançado na semana passada, em coquetel na Livraria da Vila, já está nas lojas o livro Vidas à Venda.

A obra é um projeto do grupo de pesquisas “Democracia, Justiça e Direitos Humanos” da USP e possui 18 autores, um deles é minha professora de ONG´s – Taylisi de Souza Corrêa Leite.

Uma coletânea de trabalhos que contém desde criações literárias (prosa, poesia) a ensaios críticos e exercícios de diálogo filosófico, que tematizam a “sociedade das pessoas que se colocam à venda”.

Estou esperando chegar o final do mês ($$) pra que eu possa comprar meu exemplar, mas pelo que conversei com a minha professora, pelo teor de suas aulas e pela epígrafe do livro – um trecho de “Consuming Life”, do sociólogo Zygmund Bauman, com o qual a obra dialoga –  posso concluir antecipadamente que essa é uma leitura no mínimo instigante, do tipo que te faz parar e pensar se realmente seus planos, sonhos e objetivos são frutos de uma estrutura social em que “tornar-se uma mercadoria desejável e desejada é a matéria de que são feitos os sonhos e contos de fada”.

Deixo mais informações abaixo e também a epígrafe da obra, uma leitura que vale a reflexão provocada!

Vam´bora? Bjo Brasil!

 

Vidas à Venda – Eduardo C. Bittar e Tarso de Melo (org.)

Ed. Terceira Margem – www.terceiramargem.com

Também nas livrarias: Cultura / Martins Fontes / Livraria da Vila

_______________

“Na sociedade de consumidores, ninguém pode se tornar sujeito sem primeiro virar mercadoria, e ninguém pode manter segura sua subjetividade sem reanimar, ressuscitar e recarregar de maneira perpétua as capacidades esperadas e exigidas de uma mercadoria vendável. […]

Além de sonhar com a fama, outro sonho, o de não mais se dissolver e permanecer dissolvido na massa cinzenta, sem face e insípida das mercadorias, de se tornar uma mercadoria notável, notada e cobiçada, uma mercadoria comentada, que se destaca da massa de mercadorias, impossível de ser ignorada, ridicularizada ou rejeitada. Numa sociedade de consumidores, tornar-se uma mercadoria desejável e desejada é a matéria de que são feitos os sonhos e os contos de fada.”

Zigmund Bauman – Consuming Life

Novo CD da CéU

 Quem gosta da CéU levanta a mão \o/ uhuuu!!

Com o EP “Cangote” já lançado, “Vagarosa”  chega às lojas, distribuído aqui no Brasil pela Universal Music.

Sem perder seu estilo “sereia” de cantar, CéU carrega em seu novo trabalho faixas cheias de percussão, melodias delicadas, groove gostoso de ouvir e sonoridades que evocam ritmos Jamaicanos, além daquele tempero que só brasileiros sabem dar às músicas.

Com faixas super incrementadas, ricas em detalhes e letras com mensagens que te fazem pensar no rumo da própria vida, o CD conta com participações especiais como Thalma de Freitas, Curumin e Luiz Melodia (CéU compôs um sambinha lindo, especialmente para a voz dele), além das regravações “Rosa, menina Rosa” de Jorge Ben Jor e, por enquanto apenas no EP, “Visgo da Jaca” de Martinho da Vila (simplesmente ESPETACULAR).

Vagarosa” é inspirado em sua filha Rosa e na experiência da maternidade, “sobre parar para aproveitar as coisas mais simples e naturais da vida”, diz CéU.

CéU já foi indicada ao Grammy e Grammy Latino, sendo uma das poucas artistas não norte-americanas a ser destaque na Billboard e sucesso absoluto na Europa.

Se você procura um som original com vocal suave, poesia contemporânea, músicas recheadas de detalhes que necessitam ser ouvidos de novo e aquele ritmo gostoso que te faz dançar involuntariamente, “Vagarosa” é uma boa pedida!

Para terminar deixo com vocês o link de um dos vídeos (um pouco antigo) que me fez ficar totalmente apaixonada pelo seu trabalho:    

Bjo Brasil!